News

Mais do que nunca o segredo é A EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

Trata-se de uma mudança de paradigma, demanda a reconfiguração na estratégia da organização que precisa ficar e permanecer FOCADA na experiência do cliente, de forma a provocar melhorias no rendimento do negócio de ambos. Existem três principais sabotadores de mudanças voltadas a uma cultura centrada no cliente: eles são alvo da atenção da EMPRESA?

O elemento diferenciador de uma marca em qualquer setor deveria ser a experiência do cliente, já que este a cada dia que passa se torna mais exigente, pois dispões de um enorme leque de informações que lhe possibilitam escolhas múltiplas e algumas dessas informações têm forte poder apelativo. Será diferencial de mercado quem estiver à frente neste quesito, isso lhe proporcionará a simpatia e preferência do mercado consumidor. Ofertas “one size fits all” ou abordagens genéricas caíram em obsolescência, precisamos incentivar e enfatizar a diferença através de ofertas personalizadas e flexíveis. Cada cliente seu É, MAS FAZ QUESTÃO DE SE SENTIR simplesmente único e isso com certeza é desafio para as organizações? ACREDITE, É SIM, e Grande.Read more

NA GUERRA DE PREÇOS NA HOTELARIA NÃO HÁ VENCEDORES, TODOS PERDEM

Pense numa guerra será que há realmente vencedores? Acredite não há vencedores
em uma guerra, há os que perdem mais, os que perdem menos e os que até perdem
tudo, mas vencedores não há.

Então por que você quer entrar em uma guerra de preços?

Quer mesmo porque realmente é uma guerra.

Nenhum problema de demanda, variação de preços, reserva para consumidores de menor sensibilidade a preços tem a sua solução isoladamente. Então temos a influência da concorrência isso na hipótese natural e muitas vezes esta mesma concorrência vai
nortear as suas decisões, é isto que não podemos permitir.Read more

O Dinheiro é meu…?

…Será? Cuidado, talvez não! você fez algum trabalho, prestou um serviço, e recebeu por isso? Ainda assim ele só é seu depois de cumpridas as obrigações, como pagamentos a parceiros ou colaboradores, taxas ou impostos, ou seja, é sua a diferença entre o valor recebido e a dedução dos compromissos todos cumpridos.

É comum ainda nos dias de hoje vermos “empresários” (os de verdade que me desculpem) levando o dinheiro do caixa das empresas para usarem como bem entendem, parece que eles esquecem, ou por egoísmo, nem querem saber que esses valores pertencem a um CNPJ, que tem personalidade jurídica, e como tal obrigações inerentes a esta, quando os valores (levados) não levam em conta estas obrigações com a alegação de que “são meus” isso vai invariavelmente gerar protestos, não só dos colaboradores como também os cartorários, cortes e ou dificuldades nos fornecimentos, enfim essas atitudes levam o CNPJ e seus titulares ao descrédito.Read more

Equipotel 2019 “Tecnologia em Destaque”

Há quem diga que há menos expositores e talvez até menos negócios. Não tenho esses dados, não é uma estatística que me interesse.

A tecnologia da qual sou adepto em que pese minha falta de “jeito” com automações, essa realmente está em alta.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção e que há muito procuro é a possibilidade de tornar o check-in e o check-out mais eficientes e com o mínimo possível de uso de tempo e material humano, e em que pese muitos lerem esta postagem e dizerem: Isso tem há muito tempo. Eu não deixarei de perguntar: isso o quê? e o que chama de muito tempo, já que a maioria dos sistemas que conheço em uso no Brasil deixavam a desejar, principalmente o Check-outRead more

Tarifação – Tarifário e as complicações

Como tudo na vida, é simples porque realmente só o que é simples é Bom.

E qual é o problema de se fazer um tarifário decente, nenhum, afinal é só escolher os preços e colocar onde queremos que estejam, e isso leva a um lugar, não simples, mas fácil, a mediocridade.

Porque o tarifário pressupõe conhecimentos vários e não este ou aquele ou um monte de estatísticas “bonitinhas”. Afinal estatística nada mais é que a arte de mostrar aos outros o que nos interessa que eles vejam. – Quando isso é feito por “comerciantes” interesseiros, as estatísticas levam ao aumento de dinheiro nosso nos bolsos deles.Read more

E o salário ooooooh!!!! e se não vem?

A primeira coisa que devemos dizer sobre o assunto é: havendo ou não lucro, estando ou não em crise, a empresa é obrigada a arcar com as verbas trabalhistas de seus empregados, pois estas possuem natureza alimentar e devem ser quitadas independentemente da saúde econômico-financeira do empregador.

Sendo assim, a empresa não pode atrasar o pagamento de salário do funcionário que prestou seu serviço. Por quê? Porque estará descumprindo com suas obrigações contratuais e a onerosidade é um dos elementos necessários no contrato de emprego. Onerosidade, isto é: o empregador paga ao empregado.

Read more

Channels e a sua eficiência… ou não. Preços!

Há no mercado hoje um sem número de soluções milagrosas, essas ferramentinhas proliferam mais que PMSs, o problema não são o Channels e nem tanto o que se propaga deles, mas sim a falta de entendimento sobre os mesmos e principalmente a tendência natural de seguir as massas.

A líder de mercado não integra o B2B, tem um suporte que para ser classificado de péssimo precisa melhorar muito, é caro e absolutamente desnecessário.Read more

A Águia Consultoria esteve na BTL Lisboa e conta um pouco sobre uma das maiores feiras de turismo

Estivemos na BTL –Bolsa de Turismo de Lisboa.

É uma feira montada em quatro pavilhões com uma sequência bastante lógica. Interessante detalhar ainda que rapidamente a divisão política de Portugal, já que este é do tamanho de Santa Catarina.

No lugar de Estados temos Províncias, são 11, estas têm Distritos Concelhos e Munícipios.

No primeiro pavilhão tínhamos as representações das províncias de maior preponderância no meio, e as que entendem que têm mais potencial a desenvolver. No segundo tínhamos concelhos e municípios onde o turismo existe, mas principalmente os que têm a oferecer algo que ainda não está suficientemente bem divulgado. Na verdade, nunca nada está suficientemente bem divulgado se levarmos em conta o número sempre crescente de visitante interessados nos respectivos destinos, este número cresce a cada ano. Em Maio a maioria das operadoras que fazem Europa e Ásia devem abrir Amazônia e Lençóis Maranhenses.Read more

Princípios Básicos de Revenue Management nos Hotéis II

R.M. – Ingredientes do Gerenciamento efetivo de receita de hotel

  • Preço
  • Segmentação de mercados
  • Gerenciamento de inventários
  • Histórico de demandas
  • Overbookings
  • Parceiros em Reservas
  • Demanda prevista
  • Informação e análise dos sistemas

Todas estas necessidades vão ser tratadas em detalhe nas seções seguintes, porém em nossos cursos elas são discutidas com os grupos e descobrimos a melhor estratégia para cada um ou como implementá-la. No que diz respeito ao overbooking, este é absolutamente necessário para atingir 100% de ocupação, falando em over, como vc vai processar esse overbooking? Fazendo oversell, bem vindo à máxima rentabilidade em ocupação, sem ter que perder clientes. Se houver risco neste sistema, os custos devem ser levados em considerando a avaliação do excesso de receita (receita de quartos extras vendida versus custos de afastamento ou de reserva).

Read more